Buscar

Por que Gênero e Clima?

por Gisele Elis


O Grupo de Trabalho Gênero e Clima, do Observatório do Clima, lançou no dia 30 de julho, o mais atual e completo material já produzido no Brasil, com informações, dados e estatísticas sobre a relação entre gênero e mudanças climáticas.


O trabalho realizado por pesquisadoras e representantes de organizações de diferentes regiões do Brasil vem sendo realizado há mais de um ano e resultado num excelente trabalho, ilustrado através de um Infográfico completo com dados centralizados em três áreas principais:


- Impactos para mulheres de diferentes classes sociais, raças e etnias

- Representação em espaços de tomada de decisão que mais afetam o clima

- Papel das mulheres para frear os impactos da crise climática

Imagem do Infográfico: porquê Gênero e Clima? Disponível em: https://generoeclima.oc.eco.br/infografico-porque-genero-e-clima/

De acordo com o GT a mudança climática, embora seja global, não atinge igualmente a todo mundo. As condições materiais e históricas de determinados grupos sociais influenciam seu grau de resiliência e de adaptação. Portanto é preciso combater as desigualdades de gênero, raça e classe pra construir uma sociedade sustentável.


"Nos propusemos a refletir em torno da pergunta “por que gênero e clima?” e organizar de forma simples e objetiva as respostas encontradas. Não se trata de um trabalho acabado, e sim, um ponto de partida", destaca o material produzido.


Entenda as abordagens nas três áreas:

- Impactos para mulheres de diferentes classes sociais, raças e etnias:

Mulheres pobres, negras, trans, quilombolas, chefes de família, agricultoras, da periferia. Os impactos afetam de forma diferente e desigual cada uma delas. As diferentes realidades das mulheres precisam ser reconhecidas e consideradas.


- Representação em espaços de tomada de decisão que mais afetam o clima:

As mulheres estão pouco representadas nos espaços onde são tomadas as decisões que mais afetam o clima e suas vidas. Espaços de poder precisam ser ocupados por mulheres em condições de igualdade e as políticas públicas devem levar em conta suas necessidades e garantir seus direitos. Por exemplo: em grandes obras, na mineração, na política ambiental, no direito à moradia, na ciência, na política, em fóruns internacionais, entre outros.


- Papel das mulheres para frear os impactos da crise climática:

As mulheres já contribuem para frear o agravamento das mudanças climáticas, apesar de serem pouco reconhecidas por isso. Mesmo em situações de crise e escassez, mulheres lideram e promovem ações concretas que melhoram a qualidade de vida e protegem o clima.

Exemplos: Inovam e empreendem, defendem seus territórios, atuam na agroecologia, restauram florestas, garantem a segurança alimentar, lutam por energia limpa, protegem a biodiversidade, e muito mais.


Acesse o site e entenda todas as informações abordadas. Aproveite para explorar o infográfico no link: https://generoeclima.oc.eco.br/infografico-porque-genero-e-clima/


Qual sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou?

Para registrar sua opinião, curta e comente a postagem ou envie seu feedback para mulheresunidaspeloclima@gmail.com Ouvir você, é muito importante para nós.

46 visualizações0 comentário