Buscar

Oficina de Ecobag transforma redes de pesca que seriam descartadas

Transformar restos de rede de pesca que seriam descartadas de forma irregular foi um dos objetivos da segunda ação do Projeto "Mulheres da Lagoa de Ibiraquera".


Oficina de Ecobags - Foto: Gisele Elis


Diversas mulheres que vivem no entorno da Lagoa de Ibiraquera participaram da Oficina de Ecobag, com restos de rede de pesca do tipo "aviãozinho". Usada para pescar camarão nas lagoas de Laguna, ela é especificamente PROIBIDA nas águas de Ibiraquera.

“Essa rede já é proibida na nossa lagoa há muito tempo, pois aqui a lagoa é mais rasa e fechada, ao contrário das Lagoas de Laguna, onde é permitido. Aqui em Ibiraquera essa rede causa danos e impactos no ecossistema", explica a ambientalista e líder comunitária Maria Aparecida Ferreira, a “Cidinha”.

A escolha da rede, além de ser exemplo como um apetrecho proibido no território, também está relacionada ao tipo de material que é produzida, mais propício para confecção das Ecobags.


O encontro foi aberto com uma conversa e explicação da "Cidinha" sobre esse tipo de rede de pesca, como é usada, materiais e outras correlações com a comunidade pesqueira, além da importância de preservação do território. "Pescador tem que ser ambientalista, tem que fazer o manejo correto e cuidar as espécies".


A oficina foi conduzida por uma moradora e artesã local, conhecida por todos como "Sol", onde foi ensinada a técnica de modelagem, construção e costura final da ecobag. "Foi um prazer enorme fazer parte dessa ação e desse momento tão construtivo para todas nós", disse.


Além de dar um destino correto e um novo uso sustentável para as redes de pesca que seriam descartadas, a oficina também teve como objetivo capacitar mulheres que trabalham com artesanato na comunidade para desenvolverem um novo produto. Geração de renda e capacitação é uma das nossas propostas do "Mulheres da Lagoa de Ibiraquera".


A artesã local, Sami, foi uma das participantes e resolveu inovar. Como ela trabalha com palha de butiá, usou o material para costurar nas redes de pesca e desenvolver um novo produto. "Já estou usando a minha e vou produzir outras para vender", disse.

“Foi uma oficina funcional e transformadora. Reutilizar as redes de pesca que tanto impacto ambiental causam nesse item de uso diário foi uma revalorização do lixo que muitas vezes fica no mar. A transformação de lixo em uma eco bag foi perfeita. Além de compartilhar tempo e espaço com pessoas do bem e deste lugar lindo", complementou Sami.

Foi um dia de aprendizado, união e mobilização de mulheres pelo empoderamento feminino.

Imagens da Oficina de Ecobags - Fotos: Ateliê de Cinema


Saiba mais sobre o Projeto Mulheres da Lagoa de Ibiraquera:


O Projeto Mulheres da Lagoa - de Ibiraquera - busca desenvolver ações de educação ambiental com objetivo de sensibilizar, empoderar e unir as diferentes mulheres que vivem no entorno da Lagoa de Ibiraquera, uma das principais lagoas do complexo lagunar do sul do Brasil, com perímetro de 30,478 km e área: 8,935 km². Uma pequena parte pertence ao município de Garopaba e a maior parte à Imbituba, sendo a parte da barra, abrangida pela Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF).


Você pode acessar todas as informações do projeto na matéria: Projeto Mulheres da Lagoa trabalhará a luta por igualdade de gênero e justiça ambiental Acompanhe o Projeto através do nosso site e também em nosso Instagram. _______________________________________________________________________________ Jornalista responsável: Gisele Elis (MTB 6822) Diagramação: Cristiane Bossoni _______________________________________________________________________________ Qual sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou? Para registrar sua opinião, curta e comente a postagem ou envie seu feedback para mulheresunidaspeloclima@gmail.com Ouvir você, é muito importante para nós.

65 visualizações0 comentário