Buscar

Mulheres se reúnem para falar sobre baleias e mudanças climáticas

por Gisele Elis


Mulheres reunidas para falar de baleias e mudanças climáticas. Esse foi o tema da primeira ação de educação ambiental presencial realizada pelo Projeto Mulheres Unidas Pelo Clima (MUC BRASIL), em parceria com o Projeto Pro Franca/Instituto Australis, em Imbituba, litoral sul de Santa Catarina.

Encontro MUC Brasil e ProFRANCA com Condutoras Ambientais e Guias de Turismo de Garopaba e Imbituba (SC) - Fotos: Maia Rubim e Cristiane Cardoso


A ação promovida por nós do MUC Brasil aconteceu na sede do Centro Nacional de Conservação da Baleia Franca (onde está o Projeto Pro Franca/IA), para um número reduzido de condutoras ambientais e guias de turismo convidadas, e contou com uma roda de conversa, apresentação de um vídeo sobre a importância das baleias e sua relação com as mudanças climáticas e finalizando com uma trilha para observação de Baleias Franca, no costão da Praia de Itapirubá Norte.


“Um dos primeiros impactos do aquecimento global que já temos evidências através de pesquisas é em relação a disponibilidade de alimento para as baleias franca, em suas áreas de alimentação na Antártica. Quando a água está mais quente, o crustáceo que ela se alimenta, o Kril, não se reproduz e com menos alimento disponível as baleias não migram para suas áreas de reprodução aqui no litoral sul de SC”, explicou Karina Groch, Diretora do Projeto Pro Franca/ IA.

Karina Groch apresentando uma amostra de Krill (principal alimento das baleias francas) - Foto: Maia Rubim


Qual a relação das Baleias com as mudanças climáticas?


As baleias são consideradas “Engenheiras Ecossistêmicas”, devido sua importante contribuição para a biodiversidade dos oceanos. As Baleias Franca, durante sua migração, são responsáveis por transportar grande quantidade de nutrientes nos oceanos, liberados através de suas fezes. Além disso, ao “mergulhar” as baleias ajudam na suspensão de nutrientes (fitoplanctons) que estavam sedimentados no fundo dos oceanos, proporcionando maior produtividade e diversidade pesqueira.

Diretora do Projeto ProFRANCA, Karina Groch - Foto: Maia Rubim


Esses fitoplanctons suspensos na superfície dos oceanos são responsáveis por absorver gás carbônico (CO2) da atmosfera e contribuem para reduzir o aquecimento global.


“As baleias além de contribuírem para a riqueza dos oceanos também amenizam as mudanças climáticas”, destaca Groch.

É possível assistir ao vídeo do projeto ProFRANCA - Projeto Franca Austral, com ilustração e uma excelente explicação sobre esse assunto no canal do youtube clicando aqui.


Os impactos para o turismo:

Além de promover uma ação voltada exclusivamente para mulheres, apresentar o projeto e abordar a importância das baleias para mitigar os efeitos das mudanças climáticas, nosso objetivo também foi aproveitar a temporada de observação de baleias franca no litoral sul de Santa Catarina, para abordar a relação com o turismo.

Trilha para avistamento de baleias - Fotos: Maia Rubim e Cris Bossoni


De acordo com a Diretora do Projeto Pro Franca/IA, todo o ecossistema está interligado e se as baleias não tem alimento suficiente e não migram para cá, isso também impacta o turismo aqui na nossa região.


“Nós percebemos como é visível o impacto que o turismo de observação de baleias tem sobre a conscientização dos turistas. Ao avistar baleias eles começam a entender todo o contexto que as envolve e sua importância ambiental”, disse a condutora ambiental, Lenise Santana.

Assim como ela, outras condutoras e guias do grupo fizeram observações semelhantes, inclusive sobre os próprios visitantes entenderem a importância deles como uma ferramenta de incentivo à economia local e à preservação destes animais, através do turismo responsável.


A ação finalizou com uma linda caminhada, com duração de aproximadamente uma hora, através da trilha que costeia o morro de Itapirubá Norte, com direito a presença de uma baleia franca e seu filhote. “Hoje é o primeiro dia que vejo, mesmo de longe, uma baleia”, comemorou a jornalista e fotógrafa, Maia Rubim.


_______________________________________________________________________________

Jornalista responsável: Gisele Elis (MTB 6822)

Diagramação: Cristiane Bossoni _______________________________________________________________________________

Qual sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou?

Para registrar sua opinião, curta e comente a postagem ou envie seu feedback para mulheresunidaspeloclima@gmail.com Ouvir você, é muito importante para nós.


98 visualizações1 comentário