Buscar

Muc Brasil lança Projeto Guardiões da APA da Baleia Franca

Atualizado: 22 de jun.

por Gisele Elis


O Projeto Mulheres Unidas Pelo Clima (Muc Brasil) em parceria local com o Projeto Cetáceos, apoio do Fundo Casa Socioambiental, Embaixada da França no Brasil e a Global Alliance for Green and Gender Action (GAGGA), lança nesta terça-feira (21), o Projeto Guardiões da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, no Combate às Mudanças Climáticas.


Imagem de divulgação


O projeto, resultado da aprovação na chamada para lideranças femininas no combate às mudanças climáticas em 2022, será desenvolvido em Imbituba (SC), na comunidade de Ibiraquera, com alunos da EEB Prof. Justina Conceição Silva.


O objetivo é sensibilizar, educar e mobilizar os jovens da escola para serem defensores socioambientais e futuras lideranças comunitárias, através de ações que proporcionem melhor conhecimento e pertencimento territorial enquanto moradores de uma Unidade de Conservação, na luta pela preservação do território e combate aos impactos das mudanças climáticas.


O desenvolvimento das ações inclui encontros presenciais com práticas lúdicas, interpretativas e interativas de educação ambiental no contraturno escolar. Também estão programadas saídas a campo para conhecimento do território, durante a Temporada das Baleias Franca na região, de julho a novembro.


"Além do objetivo educacional e de sensibilização sobre o conhecimento do território, queremos aproveitar a temporada das baleias para contextualizar outras questões que impactam a região, incluindo sua relação com as mudanças climáticas", salienta a Co-Fundadora do Muc Brasil e Jornalista Responsável, Gisele Elis.


Parte do território de Ibiraquera está dentro de uma Unidade de Conservação Federal e vem sofrendo com os impactos e destruição impulsionados pelo desmatamento, especulação imobiliária e falta de saneamento básico adequado no entorno da lagoa.


Além disso, existe pouco conhecimento da população em geral, incluindo os jovens, sobre as delimitações, diferenças e outras questões relacionadas a uma Unidade de Conservação, especialmente à APA da Baleia Franca, onde o projeto irá atuar.


"Os moradores em geral desconhecem o próprio território como uma área protegida de uso sustentável. Aproveitando a estatística de que a Praia da Barra de Ibiraquera e a Praia do Rosa, são umas das mais frequentadas por Baleias Francas na temporada de inverno, aproveitaremos a oportunidade para inserir a temporada de observação de baleias por terra no contexto da Unidade de Conservação, relacionando o conhecimento sobre a baleia e outros cetáceos, proteção do território e comunidades tradicionais", complementou a também Co-Fundadora do Muc Brasil e Gestora Ambiental, Cris Bossoni.


Mais detalhes do Projeto Guardiões APABF:

As atividades propostas serão desenvolvidas com alunos do 7º, 8º e 9º anos, da Escola Prof. Justina Conceição Silva, em Ibiraquera, em período de contraturno, com 09 atividades presenciais, a serem aplicadas ao longo dos meses de agosto, setembro e outubro deste ano, durante a Temporada de Observação de Baleias Franca, alinhado com a abordagem de áreas protegidas e mudanças climáticas.


O público alvo é composto por moradores, filhos de pescadores, ribeirinhos e caiçaras da comunidade tradicional de Ibiraquera, parte localizada dentro da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca (APABF).


Nosso parceiro local: Projeto Cetáceos

O Projeto Cetáceos é uma associação sem fins lucrativos que atua com pesquisa e educação ambiental em prol da conservação dos cetáceos que frequentam a região da Área de Proteção Ambiental da Baleia Franca, no litoral sul de SC.


Muc Brasil e Fundo Casa Socioambiental

Em 2021, o Muc Brasil com apoio do Fundo Casa Socioambiental, também através da aliança GAGGA, foi aprovada na 1a Chamada de Projetos para Lideranças Femininas no Combate às Mudanças Climáticas. Em parceria local com o Conselho Comunitário de Ibiraquera (CCI), desenvolveu, por oito meses, o Projeto Mulheres da Lagoa de Ibiraquera, com objetivo de sensibilizar, empoderar e unir as diferentes mulheres que vivem neste território.


O projeto facilitou ações com a proposta de promover mudanças, tanto na consciência ambiental destas mulheres como no seu modo de agir, além de proporcionar empoderamento socioeconômico e cultural.


Acompanhe o Projeto através do nosso site e também em nosso Instagram.

_______________________________________________________________________________

Jornalista responsável: Gisele Elis (MTB 6822)

Diagramação: Cristiane Bossoni _______________________________________________________________________________

Qual sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou?

Para registrar sua opinião, curta e comente a postagem ou envie seu feedback para mulheresunidaspeloclima@gmail.com Ouvir você, é muito importante para nós.



90 visualizações0 comentário