Buscar

COP 27: a Conferência da Implementação e da Justiça Climática

por Gisele Elis


A COP da Implementação e da justiça climática. É assim que será conhecida a 27a Conferência das Partes (a COP 27), que acontecerá, entre os dias 6 e 18 de novembro de 2022, em Sharm El Sheikh, no Egito.


A Convenção- Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas deste ano tem a expectativa de ser uma das mais importantes para o sul global, por acontecer desta vez na África. Terá como uma das premissas trazer o foco na implementação do que já foi proposto nas Conferências anteriores e reforçar a questões relacionadas à justiça e injustiça climática.


Os direitos humanos devem começar a fazer parte do debate relacionado às mudanças climáticas, surgindo cada vez mais como uma pauta urgente nessas conferências globais.

Crédito: REUTERS/Sayed Sheasha

O Brasil na COP 27

O Brasil participará da COP 27 trazendo dados preocupantes sobre o desmatamento no país, após a 10a edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases do Efeito Estufa (SEEG)divulgar, nesta semana, que a taxa de emissão de gases do efeito estufa é a maior dos últimos 19 anos.


O aumento mais expressivo foi detectado nas mudanças de uso das terras e florestas (MUT), onde engloba o desmatamento, calagem (tratamento de solo para uso agrícola) e a queima de resíduos florestais. Um crescimento de 18,5% em relação ao ano anterior, representando 49% de todas as emissões do país.


Em 2021, o desmatamento da Amazônia respondeu por 77% das emissões por mudanças de uso da terra (MUT).


Esses dados reforçam a necessidade de se fazer a relação entre desmatamento e agricultura, e aliado a isso, o combate ao desmatamento. Por isso, segundo Camila Moreno, pesquisadora e uma das integrantes da Organização Carta de Belém, essa também será a COP da Agricultura.


“Esse ano a COP terá um pavilhão específico para a agricultura. Terá um dia específico conhecido como Food Day. Essa será uma conferência que trará como destaque a contribuição que a produção de alimentos tem nas emissões de gases do efeito estufa”, destaca Moreno.


O Brasil, por exemplo, é destaque mundial na produção de proteína animal, alcançando recorde de cabeças de gado no país, com mais de 220 milhões.


O Brasil integrará a COP sob uma nova perspectiva neste ano, com a presença confirmada do presidente recentemente eleito, Luís Inácio Lula da Silva. A expectativa é de maior visibilidade para o país e novos acordos para serem costurados.


Cenários em destaque para a COP 27:

Os três principais cenários para o encontro mundial estão relacionados ao cumprimento pelos países membros de metas de emissões de gases do efeito estufa; em relação a investimentos em perdas e danos e sobre adaptação às mudanças climáticas.


Em relação a perdas e danos, o destaque será para a criação de mecanismos de financiamento, que possam minimizar os impactos causados por eventos climáticos extremos a milhares de pessoas, principalmente nos países mais pobres.


Adaptação e justiça climática

A grande expectativa será criar um objetivo global nesta Conferência para investimentos em ADAPTAÇÃO às mudanças climáticas.


Adaptação está diretamente ligada à justiça climática e é considerada uma das áreas mais difíceis de se trabalhar na luta contra as mudanças climáticas.


Moreno explica que o debate sobre adaptação é mais profundo “porque envolve também combater outras questões sociais, como o racismo e o patriarcado, por exemplo”.


Sair desta conferência mundial um objetivos definidos para adaptação, envolve também ligar essas propostas a formulação de políticas públicas. “O gasto em adaptação não é prioridade na agenda climática, pois custa recursos financeiros altos, e precisa de políticas públicas para implementação, assim como para prevenção. A adaptação sempre ficou de lado pelos governos”, reforça.


Adaptação às mudanças climáticas envolve diferentes etapas, que vão desde o planejamento, desenvolvimento de métricas, implementação de ações e de monitoramento.


Investir em adaptação deve estar no mesmo nível de importância que se dá aos investimentos em redução de emissões de gases do efeito estufa.


Saiba mais sobre as COPs:

As COPs são as maiores e mais importantes conferências anuais relacionadas ao clima do planeta. A sigla remete à “Conferência das Partes”, relacionada aos países assinantes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC), um tratado internacional de resposta à crise climática.


Desde então, quase todos os países do planeta se reúnem anualmente para cúpulas sobre o clima, as chamadas COPs. Em 2022, alcança-se a marca da 27ª cúpula anual – ou COP27.


A COP-27 é o evento mais importante e o maior já realizado sobre o tema das mudanças climáticas.


Acompanhe também nosso Instagram.

_______________________________________________________________________________

Jornalista responsável: Gisele Elis (MTB 6822)

Diagramação: Cristiane Bossoni _______________________________________________________________________________

Qual sua opinião sobre a qualidade do conteúdo que você acessou?

Para registrar sua opinião, curta e comente a postagem ou envie seu feedback para mulheresunidaspeloclima@gmail.com Ouvir você, é muito importante para nós.




53 visualizações0 comentário